Home
Facebook Youtube Twitter

NÚCLEO DE PESQUISA


Proponente: Raquel da Silva Aranha
raqaranha@gmail.com

 

Núcleo de estudo e difusão de patrimônio musical
Orquestra de Câmera e Madrigal da FAVcolesp


O Núcleo de estudo e difusão de patrimônio musical da cidade de São José dos Campos, é o primeiro centro de pesquisa e de difusão do repertório musical do Vale do Paraíba. Criado com o apoio da FAVcolesp – uma instituição pedagogicamente atuante na cidade, agregadora e potencializadora de cultura – dele participam pesquisadores renomados e músicos especialistas, contemplando o barroco europeu e também o repertório histórico-musical brasileiro.


O Patrimônio musical do Vale do Paraíba


O Vale do Paraíba concentra uma documentação rica quanto à história e prática musical da região que remontam ao século XVIII. Inúmeras coleções particulares e acervos de arquidioceses estão em vias de serem tratadas e catalogadas pelas atividades do recém-criado Museu de Música do Vale do Paraíba (MMVP), liderados pelo renomado musicólogo e professor Dr. Paulo Castagna (UNESP). Em parceria com o Labor Carmine (Laboratório de Conservação, Arquivologia e Edição Musical da UNESP, fundado pelo professor), o MMVP tem como objetivos recuperar, transcrever e editar as obras custodiadas no museu, possibilitando suas execuções inéditas. Trata-se de um repertório amplo, e especialmente volumoso de música sacra.

A criação da Orquestra de Câmera e Madrigal da FAVcolesp vem ao encontro do anseio do MMVP em contribuir para a preservação e difusão da memória musical do Vale do Paraíba, e por atender às especificidades de um repertório histórico. Seus especialistas possuem larga experiência e conhecimento teórico-prático no domínio da interpretação musical historicamente informada, além de contar com um instrumentarium adequado.

Este é o perfil da orquestra de câmera e madrigal da FAVcolesp que oferecerá à comunidade uma programação de concertos de excelência artística, associada ao patrimônio histórico das cidades, como igrejas, capelas, teatros e auditórios.



Atividades da orquestra e madrigal


A Faculdade Villa-Lobos está plenamente capacitada para desenvolver as atividades do núcleo de pesquisa, e para sediar os ensaios da Orquestra e do Madrigal. A direção musical de cada concerto ficaria a cargo de músicos convidados pela coordenação do projeto.



O circuito de difusão da memória musical do Vale

Para a realização dos concertos do projeto, fez-se o levantamento de alguns exemplares do patrimônio arquitetônico histórico da região:

Igreja Matriz de Ubatuba (1866)
Igreja Matriz de Taubaté (1640)
Santuário Mariano Diocesano de Pindamonhangaba (1707)
Igreja Matriz de São Sebastião (1636)
Catedral de Santo Antônio de Guaratinguetá (1772)


 

Coordenação

Artística: Juliano Buosi
de Pesquisa: Paulo Castagna e Raquel Aranha

Raquel Aranha

Iniciou os estudos de Violino Barroco nos Festivais Internacionais de Música Antiga de Juiz de Fora (com Luis O. Santos) e Curitiba (com Manfred Kraemer), com os quais participou de projetos de orquestra no Brasil e no exterior. Foi membro da “Armonico Tributo”, da “Orquestra Barroca do Mercosul”, faz parte da “Orquestra Barroca do Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga”, da “Den Haag Baroque Orchestra” (direção de Luis O. Santos), e  fundou o  “Affetti Musicali”, grupo de câmara barroca que realizou o concerto Les Passions de L’Âme , reunindo dança e música barroca. Foi membro da orquestra da “Academia Barroca Europeia de Ambronay” na França em 2004 (dirigida por Christophe Rousset), e em 2005 foi spalla dos segundos violinos (sob a direção de William Christie).

Em 2006 concluiu o Bacharelado em Violino Barroco no Conservatório Real de Haia (Holanda) onde foi aluna de Ryo Terakado. A partir de 2004 estudou também Dança Barroca sob orientação de Maria Angard Gaur (Holanda, 2004 - 2006), Christine Bayle (França, 2005 – 2006), Cecília Gracio Moura (2005 – 2006, 2014 - 2015), Ana Yepes (2014 – 2015) e Guillaume Jablonka (2014 – 2015).

Vem oferecendo diversos cursos de Dança Antiga nos principais eventos de música antiga do país – Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora (desde 2007), Semana de Música Barroca da UFMG (2008/2009), Encontro de Música Antiga de Olinda (desde 2009), Oficina de Música de Curitiba (2010/2011), II Colóquio de Música Antiga da UFG (2013) bem como promoveu cursos e/ou palestras em diversas universidades brasileiras (UNICAMP, UNICSUL, UEA, UDESC, USP, UNESP, UFPE, UFPR, UFRJ e UNB). Em 2010 apresentou o projeto com danças da renascença, “O Som da Canção”, junto ao coral do SESC Vila Mariana (SP) e, juntamente com Osny Fonseca, apresentou o projeto Les Plaisirs du Roi, danzas de la corte no Uruguai (Universidad Católica do Uruguai - Montevideu, Colonia Del Sacramento e Punta Del Este), o qual foi realizado também no I Festival de Música Barroca de Alcântara (Dezembro de 2011).

É uma das fundadoras do Grupo Ibero-Americano de Estudos de Danças Antigas (BR/PT), que se apresentou no I Encontro de Jovens Musicólogos em Lisboa, em 2012.

Nos estudos acadêmicos, em 2010 conclui o Mestrado em Musicologia na UNICAMP, sob orientação de Paulo M. Kühl, onde desenvolveu pesquisas sobre os balés nas Óperas Portuguesas do século XVIII. Em 2011 inicia o Doutorado na mesma universidade, e propõe a pesquisa sobre “O ballet d’action de Noverre: música e poética da dança dramática no espetáculo operístico do século XVIII”, o qual abrange pesquisas sob orientação de Raphaëlle Legrand (Sorbonne/Paris IV) em 2014-2015.

Também na área de Musicologia, em Maio de 2012, concluiu o curso de “Musicología para la Protección y Difusión del Patrimonio Artístico Iberoamericano”, realizado na Real Academia de Bellas Artes de San Fernando (Madri).
Como parte dos seus interesses sobre artes, cursou as atividades de Calligraphie e Enluminure oferecidas pelos Archives Nationales – Paris (2014 – 2015).

www.raquelaranha.com



Copyright 2016 © Conservatório Musical e Faculdade Villa-Lobos Ltda.. Todos os direitos reservados.

D4W